Governo regulariza terras e amplia rede do Banpará em Abel Figueiredo

1


Investimentos em políticas públicas e serviços que garantam qualidade de vida à população e desenvolvimento da economia foram reforçados na tarde desta sexta-feira (15), no município de Abel Figueiredo, no sudeste do Estado, com a entrega das novas instalações do Banco do Estado do Pará (Banpará) e de 56 títulos de regularização fundiária. O governador Simão Jatene levou os benefícios, acompanhado de prefeitos da região, autoridades locais e parlamentares.

Os títulos de terra foram entregues a pequenos produtores rurais das comunidades Nova Aliança, Boa Esperança e Vale Azul. Com o documento, eles poderão ter acesso a benefícios, como empréstimos, novos negócios e políticas públicas, que possibilitam o desenvolvimento local. O número é distribuído entre documentações de terra individuais, coletivas e alguns de compra e venda.

“O que estamos fazendo aqui é reconhecendo o direito de famílias que há décadas já ocupam determinadas áreas e trabalham cotidianamente nelas, mas, lamentavelmente, por não terem o título, não podiam ter acesso a crédito, financiamentos e outros benefícios”, destacou Simão Jatene. O governador também agradeceu a todos os paraenses que contribuem para que este e outros tipos de benefícios sejam possíveis. “Todas as obras e ações, na verdade, são realizadas pela população, pois é ela que financia por meio do pagamento de impostos”, ressaltou.

Entre os beneficiados está Itamar de Jesus da Silva, 37 anos, morador da comunidade Boa Esperança, que trabalha com criação de gado. Para ele, o título de sua terra é um sonho realizado. “Nasci em Rondon do Pará, mas me criei em Abel Figueiredo e passei a trabalhar com pecuária. Há 19 anos esperei por este momento, e hoje estou muito feliz. Tenho certeza que vai melhorar muito, pois os bancos vão acreditar muito mais em mim, já que agora sou proprietário, que a terra é minha mesmo”, declarou.

A segurança de crédito e a possibilidade de expansão da produção também foram destacadas por Aldinei Ferreira de Araújo, 59 anos. Mineiro da cidade de Carlos Chagas, Aldinei mora há 15 anos em Abel Figueiredo, e entre as atividades desenvolvidas em sua propriedade, localizada na comunidade Nova Aliança, estão o cultivo de milho, feijão e abóbora, e a criação de porco e galinha.

“Vivemos de agricultura familiar, e agora, com o título, temos mais tranquilidade, pois depois de regularizado nada será impossível. Estamos aptos a crédito e outros benefícios. Ter uma área que a gente sabe que está sob o nosso domínio nos traz mais segurança. A gente sabe que num momento de crise é difícil certas conquistas, mas o governo do Estado está trabalhando pra conseguirmos realizar mais este sonho”, ressaltou o produtor rural Aldinei Ferreira.

Direito reconhecido – Daniel Lopes, presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), frisou o esforço do governo em realizar políticas públicas fundiárias e de terra que contemplem todas as regiões do Estado. “Sempre digo que o governador não está distribuindo terras, está reconhecendo o direito das pessoas. Na manhã de hoje também estivemos em Rondon do Pará, onde entregamos 257 títulos definitivos de terra. O Iterpa está se reestruturando, e o governo está nos dando condição de trabalho, e por isso estamos avançando cada vez mais”, ressaltou.

Desde 2011 já  foram entregues cerca de 5 mil títulos em todo o Pará. Somente em 2016 foram emitidos 304 títulos definitivos, beneficiando agricultores de 11 regiões de integração, sendo que 81,2% deste número foram para a Região do Capim, contemplando os municípios de Abel Figueiredo (com 52 títulos), Paragominas, Rondon do Pará, Dom Eliseu e Bujaru. O Instituto entregou ainda, além de 99 certidões de terra, 204 títulos individuais e duas concessões de direito real de uso, totalizando 610 documentos, e mais de 2.670 famílias beneficiadas.

Atendimento – Abel Figueiredo também já dispõe de uma nova agência do Banpará, que passou para um prédio maior, garantindo mais comodidade à população de quase 7 mil habitantes. Com esta unidade, o banco dá prosseguimento à política de ampliação e modernização da sua rede de serviços, em um investimento de aproximadamente R$ 600 mil. Até agora, o Estado já contabiliza 113 agências, cobrindo 97 dos 144 municípios paraenses, abrangendo todas as regiões.  

“A gente está mudando de endereço e vindo para um espaço maior e mais confortável, para que o nosso cliente seja melhor atendido e nossos funcionários tenham condições de desenvolver melhor o seu trabalho”, afirmou o diretor de Crédito e Fomento do Banpará, Jorge Antunes. “Mas o nosso desafio não é só mudar de endereço. É, também, levar o banco para onde não está presente. Quando o governador Simão Jatene assumiu o governo, nós tínhamos 42 agências e apenas 52 municípios atendidos, e hoje esses números dobraram. Em breve vamos inaugurar em outros municípios”, acrescentou Jorge Antunes.

Hoje, o Banpará mantém 18 obras de agências em andamento, entre elas a do município de Conceição do Araguaia, na região sul, que vai mudar de endereço, e uma nova agência está sendo construída em Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó. O banco também está expandindo suas atividades em Marabá, no sudeste, que terá em breve sua terceira agência; Oeiras do Pará, no Baixo Tocantins, e Senador José Porfírio e Porto de Moz, na Região do Xingu, com previsão de entrega até o início de 2018.

Entre os clientes que agora poderão usufruir da nova agência de Abel Figueiredo está Maria do Rosário Lima Neves, 46 anos, dona de uma lanchonete em frente ao banco. Para ela, a presença do Banpará é sinônimo de melhoria para seu comércio e a economia local. “Agora teremos mais conforto no atendimento, e o dinheiro vai poder circular melhor na cidade. Meu esposo é correntista do banco e nossa intenção e ampliarmos, aos poucos, o nosso negócio. E, se precisarmos, já saberemos onde procurar apoio”, afirmou.

Somente este ano, o Banpará já entregou as agências de Trairão, Cachoeira do Arari, Aurora do Pará, São Félix do Xingu e Augusto Corrêa, e as novas instalações das agências Maracanã, Anapu, Concórdia do Pará, Tracuateua, Icoaraci, BR Ananindeua, Vitória do Xingu, Castanhal, Garrafão do Norte, Goianésia do Pará, Monte Alegre e Primavera, além dos Postos de Atendimento na Polícia Civil e Universidade do Estado do Pará (Uepa), que foram totalmente reformados.

Apoio do governo – Para o prefeito de Abel Figueiredo, Hidelfonso de Abreu Araújo, essa aproximação com o governo do Estado é fundamental para o desenvolvimento do município. “A população só tem a comemorar por todos esses benefícios e outros que o governador já sinalizou positivamente. Municípios de pequeno porte, como Abel Figueiredo, dependem muito do apoio do governo do Estado, e por isso essa relação de aproximação tem que ser das melhores, e o governador tem tido esse entendimento com todos. Só temos a agradecer”, finalizou.

Também participaram das cerimônias o senador Flexa Ribeiro; o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro; a secretária extraordinária de Estado de Municípios Sustentáveis, Izabela Jatene; o secretário de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Giovanni Queiroz; o secretário Adjunto de Gestão e Regularidade Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Thales Belo; a diretora do Núcleo de Gerenciamento do Credcidadão, Tetê Santos, e o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, além de prefeitos da região, vereadores e outras autoridades locais.




comments icon 0 comments
0 notas
Visto 28
bookmark icon

Escreva um comentário...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *