Notícias

Deputada estadual Lucinha (RJ) é afastada por suspeita de corrupção


Deputada estadual Lucinha (RJ) é afastada por suspeita de corrupção

A deputada estadual Lúcia Helena Pinto de Barros, conhecida como Lucinha, foi afastada do cargo por tempo indeterminado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Ela também foi alvo de buscas como parte da Operação Batismo, da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). A investigação aponta que a deputada é considerada o braço político da milícia de Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho, uma das mais poderosas e violentas do Rio e com forte atuação na região de Campo Grande e Santa Cruz, na Zona Oeste da capital fluminense.

Os detalhes da investigação

A deputada Lucinha é considerada a “madrinha” dos paramilitares de Zinho. A força-tarefa da Operação Batismo cumpriu 8 mandados de busca e apreensão contra a deputada, incluindo o seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e sua residência em Campo Grande, bem como o de sua funcionária, Ariane de Afonso Lima. Além de afastá-la do mandato, a Justiça também proibiu a deputada de frequentar as sedes da Alerj.

A situação chama atenção para a atuação das milícias no Rio de Janeiro, que mais uma vez se une ao poder político para promover seus interesses. A investigação destaca a relação próxima entre a deputada Lucinha e a milícia de Zinho, evidenciando como a influência e a ação destes grupos criminosos estão presente na esfera política.

FAQ

O que é a Operação Batismo?

A Operação Batismo é uma ação conjunta da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) que visa investigar a atuação de milícias no Rio de Janeiro, em especial a que é liderada por Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho.

Qual o papel da deputada Lucinha na milícia de Zinho?

Segundo a investigação, a deputada Lucinha é considerada o braço político da milícia de Zinho e é chamada de “madrinha” pelos paramilitares. A relação próxima entre ela e a milícia é evidenciada como parte das ações criminosas do grupo.

Conclusão

O afastamento da deputada Lucinha e as buscas realizadas em sua residência e gabinete na Alerj demonstram a gravidade da situação das milícias no Rio de Janeiro, e como esses grupos conseguem se infiltrar e estabelecer relações de influência na esfera política. A operação Batismo evidencia a necessidade de combate a esses grupos criminosos e a importância de medidas que impeçam a atuação e a conivência de políticos com estas práticas ilegais.

Fonte: brasildefato.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo